Você ainda tem medo do marketing?

Estamos em 2019 e você ainda tem medo de marketing? 

Fica apavorada de ser apontada como ‘a marketeira do pedaço’ ou de ouvir alguém dizer ‘lá vem ela querendo vender alguma coisa’?

Saiba que não está sozinha! Muitas alunas, mentorandas e mulheres empreendedoras que eu conheço já assumiram que têm esse medo. A grande maioria tem dificuldade em divulgar suas marcas e seus produtos. Poucas realmente mostram seus negócios na internet com confiança e criatividade. 

É o medo de se expor e não agradar todo mundo. Medo de ser só mais uma no mercado. Medo de não saber as últimas tendências da comunicação digital. Medo de vender. De não vender. Medo de não convercer ninguém a comprar. Medo de não dar conta do recado. Medo de precificar seu produto ou serviço. Medo de não ter as ferramenta e equipamentos necessários para fazer aquele conteúdo bombástico nas redes sociais. 

E esses medos, muitas vezes, te paralisam. Te impedem de dar o próximo passo, de mostrar pro mundo o que você tem a oferecer.   

Perceber isso me deixa chateada (porque eu vejo tanta gente fera, phoda mesmo, não sair do lugar) e ao mesmo tempo me motiva sempre mais a continuar meu projeto de ajudar mulheres como você a entenderem seus bloqueios em relação ao marketing do seu negócio e a começar a construir uma comunicação mais prática, mais autêntica e mais dirigida.

Depois de tantos anos estudando e praticando ações de marketing no meu negócio, hoje eu divido tudo que eu sei nos meus conteúdos nas redes socias, no meu blog, nos meus cursos e nas minhas mentorias. 

E se eu pudesse, hoje, te dar alguns conselhos para você mudar a sua relação com o marketing, eles seriam:

VENDER É SERVIR

Você já parou para pensar que a sua dificuldade em criar ações de marketing para a sua empresa pode estar ligada a uma visão ruim que você tem do conceito de “venda”? Se você acredita que vender é incomodar, é explorar, é apenas ganhar dinheiro e ter lucro, então toda a divulgação do seu produto ou serviço será moldada por essas crenças.

Para mim, vender é servir, é oferecer às minhas clientes e alunas o meu melhor. Eu sempre penso nas ofertas dos meus produtos e cursos com carinho, acreditando concretamente que estou dando algo de valor em troca de uma remuneração justa.

APAIXONE-SE PELO QUE VOCÊ FAZ

Por que tantas mulheres têm medo de divulgar o que fazem na internet, mesmo criando produtos e serviços incríveis, com potencial criativo fantástico e uma proposta transformadora para a vida de outras pessoas?

O que falta?

Falta tomar consciência de todo carinho e cuidado que elas depositaram no que estão vendendo. De todo trabalho e suor para desenvolver seus cursos e workshops. De todas as horas de estudos, das noites mal dormidas para entregar tudo no prazo e do dinheiro investido em aperfeiçoamento ou na busca dos melhores fornecedores. 

Tome REAL consciência de tudo o que você coloca na sua empresa: amor, sonhos, dedicação, tempo, escolhas. Você não está brincando de ser empreendedora, você tem responsabilidades e comprometimento em entregar aquilo que promete. 

Então mostre isso para o mundo. Escancare o seu orgulho pelo que faz, a sua história e até a sua vulnerabilidade. Espalhe para os quatro cantos do mundo que seus produtos ou serviços são incríveis e que valem cada centavo investido nele. 

Se fizer isso com paixão, nem vai perceber que está fazendo marketing. Aos poucos se tornará natural e intuitivo. Sabe porque? Porque quando estamos apaixonadas nós falamos sem parar do que estamos vivendo, das nossas experiências, nós temos brilho nos olhos, exalamos confiança e acreditamos que estamos no melhor momento da nossa vida. 

MARKETING COM A SUA ASSINATURA

Sua implicância com o marketing também pode vir da sua frustrada tentativa de copiar o marketing alheio. Você vê que a fulana está fazendo o maior sucesso nas redes sociais e, provavelmente, vendendo seus produtos ou serviços feito água e começa a fazer exatamente o que ela faz. 

Deixa eu te falar uma coisa muito séria: se inspirar nos outros é uma coisa, copiar é outra bem diferente! 

Eu acompanho diariamente profissionais do meu nicho e tendências de comunicação e marketing digital, mas isso não significa que eu vou fazer exatamente o que eles fazem. Eu tento tirar as melhores ideias e adapto ao que mais combina comigo e com o meu negócio. A construção da minha marca e a divulgação de tudo que eu desenvolvo tem sempre a minha assinatura, respeitando a minha essência, personalidade e valores que eu tenho e quero transmitir. 

E posso te confessar uma coisa? Desenvolver um plano de comunicação com a minha cara tem sido maravilhoso! Eu só faço e divulgo o que eu quero, do jeito que eu considero melhor pra mim e pra minha marca. Já deixei de executar ações que estavam ‘na moda’ simplesmente porque não combinavam com a mensagem que eu queria passar. O que funciona pra outras pessoas, não necessariamente funciona pra mim. E tá tudo bem ser assim! 

ACABE COM SUAS CRENÇAS LIMITANTES

Tá, você já entendeu que fazer marketing não é um bicho de sete cabeças e que, na teoria, faz todo sentido o que eu escrevi até aqui. 

Massssss

Tem sempre aquela ‘voz interior’ que te impede, de alguma forma, de fazer sucesso e ganhar mais dinheiro. Aquela vozinha chata que insiste em te dizer que você não é boa suficiente para merecer tudo isso. Que você não é capaz de fazer tudo isso sozinha. Que a grama do vizinho é mais verde que a sua. 

Sinto lhe dizer, mas enquanto esses pensamentos estiverem rondando a sua cabeça, você vai sempre sabotar a comunicação digital da sua empresa. E o pior, nem vai perceber que está fazendo isso e vai colocar a culpa sempre nos outros. “Ah, eu não consigo postar todos os dias no Facebook porque tenho só três horas do dia para me dedicar ao meu negócio”. Ou “Meu celular não faz fotos tão legais como a da fulana que tem 300 mil seguidores”. 

Para com isso! 

São suas crenças limitantes falando mais alto que a sua vontade de crescer. Enquanto você não resolver essas questões, você vai continuar parada no mesmo lugar. 

Aí você me pergunta: “E como eu faço para mudar e me sentir mais confiante para divulgar a minha empresa na internet?”

Primeiro se questione se você tem crenças como:

– Dinheiro não é assim tão importante

– É muito difícil ter dinheiro

– Eu não me sinto boa o bastante para ser rica

– Eu não posso ter dinheiro e tempo livre

– Se o sucesso vier facilmente, ele vai embora facilmente também

Dependendo das respostas, admita para você mesma que essas crenças te influenciam negativamente nas tomadas de decisões no seu dia a dia. Assuma que tem sabotadores internos que estão te impedindo de seguir em frente. Tome real consciência que o problema (e a solução) está dentro de você e não nos outros. 

Depois peça ajuda! Pode ser um processo de coaching para trabalhar sua relação com autoestima, dinheiro, abundância e prosperidade. Pode ser aprender a usar técnicas como o EFT – Emotional Freedom Technique, que tem me ajudado muito por aqui e pode te ajudar também. Pode ser o que você quiser, desde que faça transformações importantes na sua vida. 

PEÇA PERMISSÃO SEMPRE

Você já deve ter reparado que o marketing que se fazia há 10 anos não funciona mais hoje. Não dá pra sair vendendo qualquer coisa pra qualquer pessoa logo de cara. É de extrema importância criar um relacionamento de qualidade com o seu cliente em potencial antes de fazer uma oferta. 

E para começar qualquer relacionamento, precisa haver permissão entre as partes. Você pode começar a conversa, mas precisa que a outra pessoa aceite o seu convite para continuarem conversando. Se não for assim, acaba virando um monólogo e não um diálogo, como deve ser um relacionamento verdadeiro e duradouro. 

Não caia na cilada de comprar lista de emails ou seguidores nas redes sociais. Isso é o maior tiro no pé! É uma prática agressiva, incoveniente e ineficaz.

Conquiste o seu cliente com conteúdo verdadeiramente relevante. Converse com pessoas que querem te ouvir, ver ou ler de forma voluntária. Entregue valor nas suas publicações, emails e vídeos. Construa um relacionamento transparente e de confiança com sua audiência. Ofereça informações, insigts, dicas, atualizações e materiais diversos de forma gratuita para, no futuro, vender seus produtos e serviços. Quando isso acontecer, as chances das pessoas comprarem é bem maior porque elas já te conhecem, já sabem sua história, seus valores, seus objetivos. E elas sabem disso tudo porque permitiram que você mostrasse a elas. Entendeu como funciona?

Depois de todas essas dicas, tá na hora de parar de pensar que “quem faz marketing está perturbando as pessoas”, né? Comece hoje a aprimorar sua comunicação digital, divulgando na internet todo o potencial da sua empresa. E lembre-se: a venda é só uma troca entre a sua força criativa e de trabalho e a necessidade/desejo do seu cliente em potencial. Quando você vende para quem te segue, aprova a proposta da sua empresa e precisa do seu produto, todo mundo sai ganhando. 🙂